Depressão Pós-Férias

Mito ou Realidade?

É certo e sabido que os meses de verão se traduzem para muitos portugueses em período de férias, descanso e convívio com a família e os amigos. Sabemos que se não tirarmos férias estamos sujeitos a um stress físico e mental mais elevado e, nesse sentido, estas são consideradas uma necessidade. São ainda, uma oportunidade de recarregar baterias, alterar cenários e perspetivas, e especialmente tempo para estarmos connosco e de nos rodearmos de pessoas e atividades que nos trazem prazer.

Quando estamos de férias há um aumento da secreção de dois neurotransmissores – dopamina e serotonina – denominados também de “dupla da felicidade” e que são responsáveis pela regulação do humor, apetite, sono e atenção.

Com o chegar do mês de setembro inicia-se uma nova jornada, o retomar de um novo ano letivo e toda a sua preparação, o retomar dos projetos nas atividades profissionais, das rotinas quotidianas, deixadas de parte e “esquecidas” durante o período de férias.

No período pós-férias, estima-se que cerca de 40% dos trabalhadores demonstrem dificuldades no retomar dos horários, obrigações e das contas para pagar.  Neste período, também denominado por período de adaptação, sintomas como irritabilidade, cansaço, tristeza, mau humor ou alterações dos padrões de sono e apetite, poderão surgir, bem como falta de motivação para ir trabalhar ou realizar tarefas simples como tomar banho, fazer a barba, e ainda a presença de dores musculares, etc. Não havendo nenhuma perturbação associada, o que se verifica é a existência de uma reação adaptativa ao trabalho, marcada por uma reintegração do sentido de responsabilidade, depois de um período de lazer e sem obrigações.

De modo a facilitar processo de reingresso ao trabalho, poderão ser aplicadas algumas estratégias:

  • Manter rotinas saudáveis, respeitar o seu ciclo de sono, comer com qualidade e praticar exercício físico;
  • Tirar um dia de folga, e ter um dia antes de iniciar o trabalho para que possa organizar toda a logística do pós-férias, como arrumar as malas, ir às compras, etc.;
  • Recordar, partilhar com os seus colegas de trabalho fotografias e vídeos das suas férias, ajudá-lo-ão a ganhar ânimo e entusiasmo para retomar trabalho;

Se sentir que, mesmo depois de aplicar algumas estratégias, sintomas como tristeza, ansiedade, queixas físicas, humor irritável, entre outros, persistirem no tempo, deverá procurar ajuda especializada, os nossos Profissionais de Saúde estão aqui para o ajudar, marque a sua Consulta de Psicologia!

Drª Sara Moitinho

Psícologa Clínica (CP 158959)